Além da Dramaland

Farewell, my Jonghyun

Fiquei alguns minutos pensativa diante do computador imaginando como começaria esse texto. Cinco dias depois da notícia que abalou o mundo do K-pop, ainda sinto o nó na garganta quando vem à memória qualquer música do SHINee. As lágrimas descem naturalmente quando paro por um instante e me pergunto “por quê?”.

Costumo dizer que não tenho ídolos, e sim pessoas que admiro e pelas quais sinto um carinho inexplicável, como se fosse íntimo. Essa tal coisa de fã que só quem é sabe.

Tenho algumas pessoas e bandas nesta lista, que não é muito grande: Michael Schumacher, ex-piloto de F1, é um; Bon Jovi e U2 são outros; e graças ao drama Boys Over Flowers, cinco meninos sul-coreanos conquistaram o meu coração de tal forma que nunca imaginei que no auge dos meus quase 30 anos, me descobriria fã de k-pop.

Foi instantâneo, me invadiu por completo. Sem dúvida, a maior das minhas descobertas, daquelas que a gente para e fica pensando “mas como não vi isso antes?!”. Era um som único, era envolvente, era nostálgico e ao mesmo tempo atual, e de repente uma nova palavra entrou para o meu vocabulário: shawol.

A partir daí, foi a saga silenciosa de uma nova fã disposta a sugar toda e qualquer informação sobre esses cinco meninos adoráveis. Fui até o fosso do YouTube e do Dailymotion só para ter o prazer de ver cada entrevista feita, cada MV produzido, e a paixão só aumentava…

O dia 18 de dezembro de 2017 foi o dia em que descobri o que é sentir a dor da morte de alguém assim, que a gente admira de longe, muito longe, mas ama tanto que é como se estivesse ali, no nosso sofá todo fim de semana.

É algo que não se explica em palavras. Tudo o que eu queria naquele momento era um abraço de alguém que sabia exatamente o que era aquela dor que rasgava.

Os dias que se seguiram foram no automático, trabalhando, conversando, rindo, tudo feito dentro daquele nosso ir e vir cotidiano. E quando eu desligava da rotina, vinha novamente aquele aperto, aquele nó na garganta, aquela vontade imensa de ter tido a oportunidade de ter dado um mísero abraço nele, só um. Assim como milhões também queriam…

Farewell, My Love é uma das minhas músicas favoritas do SHINee. É triste, fala do fim de um relacionamento e da dificuldade que é o momento da despedida. Hoje, ela ganhou um significado diferente pra mim, embora o sentido permaneça o mesmo: como é difícil dizer adeus.

Mas vamos seguir em frente, mesmo que esteja doendo. Vamos permanecer até o fim, cuidando uns dos outros. Não vamos desistir de correr esta estrada, e no fim teremos a certeza de que fomos bem. Por você.

Farewell, my Jonghyun.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *