Além da Dramaland

Pure Love (filme)

Se você quer sair um pouco da rotina dos dramas, mas sem deixar totalmente de lado, a dica é procurar os trabalhos que os atores e atrizes fazem no cinema. Tem muita coisa boa, sobretudo se levarmos em conta que o cinema coreano é um dos que mais cresce atualmente. Hoje vamos falar de um dos trabalhos de dois queridos dos fãs, D.O e Kim So Hyun: Pure Love.

Pure Love (2016)
País: Coreia do Sul

Gênero: Romance, melodrama
Direção: Lee Eun Hee
Roteiro: Han Chang Hoon, Lee Eun Hee
Elenco: D.O, Kim So Hyun, Yun Joon Suk, David Lee, Joo Da Young

Sinopse: Quando um DJ de rádio recebe uma carta de uma ouvinte, ele imediatamente reconhece a letra da carta — é a letra de seu primeiro amor, Jung Soo Ok (Kim So Hyun). Imediatamente ele se lembra com nostalgia e carinho do verão repleto de amor que eles tiveram — o verão que passou há aproximadamente 23 anos!

Pure Love é um melodrama, então já digo de cara que os mais emotivos não vão conseguir conter as lágrimas. Mas é lindo, de uma singeleza que me encantou. O filme começa nos dias atuais, mais precisamente 2014, com uma carta sendo lida em um programa de rádio.

Imediatamente, o locutor Beom Sil reconhece a remetente — seu primeiro amor — e então somos transportados, através das lembranças dele, ao verão de 1991, onde a história acontece. É ali, naquele pequeno vilarejo de pescadores que o filme vai nos conduzir a uma linda história de amizade entre cinco amigos.

Em ordem: Gae Duk, Beom Sil, Gil Ja, Soo Ok e San Dol

Sim, essa é a grande premissa do filme, a amizade entre eles, que prometem se reencontrar naquele mesmo lugar quando tiverem 40 anos. Mas a vida sempre reserva surpresas que muitas vezes nos fazem pensar no quão bom seria se o tempo parasse em determinado momento, quando tudo parecia perfeito…

Vamos aos pontos que mais me chamaram a atenção neste filme:

Ótima química entre o quinteto

Eu adoro filme de amizade, um dos meus favoritos é o clássico “Conta Comigo” (Stand by Me, 1986). Os atores escolhidos demonstram tanto entrosamento que nem parece que estamos diante de uma ficção. Os diálogos são naturais, e as brincadeiras entre eles são aquelas que nos deixam com saudades dos amigos da escola.

Cada um tem uma personalidade única, totalmente diferente do outro, e é justamente isso que dá tão certo, como se eles se completassem. Aqui vale destacar o ótimo trabalho dos atores D.O, Kim So Hyun, Yun Joon Suk, David Lee e Joo Da Young.

D.O e So Hyun, aliás, são velhos conhecidos dos dorameiros e mostram em cada trabalho o talento que têm para atuar. No filme, So Hyun interpreta uma jovem que tem um problema na perna, e por causa disso sempre conta com a ajuda dos amigos para se locomover. Isso, no entanto, é algo que a deixa desconfortável, pois tem sempre a sensação de que é um estorvo para os demais.

O personagem de D.O, Beom Sil, é um doce de menino. Apaixonado pela melhor amiga, não mede esforços para fazê-la se sentir bem, mesmo que isso signifique puxá-la em um carrinho por quilômetros só para ela ter a chance de participar de um festival (ahhhh, que cena mais linda!).

Olha essa fotografia! É lindo demais!

E vale lembrar que D.O ainda nos encanta com sua voz junto com os meninos do EXO.

Qualidade técnica

Cinema, como se sabe, é outra pegada, outra linguagem, e isso é muito bom, pois nos ajuda a ver toda a capacidade de atuação dos atores que estão ali. O texto, mesmo num filme leve, é muito mais adulto do que o visto em boa parte dos dramas — não que na TV seja um texto pobre, que fique claro. É que cinema é diferente, a linguagem é diferente. Cinema, em algumas vezes, busca ser mais próximo da realidade, e isso aproxima o espectador da história, principalmente em dramas.

Mais de 90% do filme se passa na década de 90, e a direção de arte e fotografia trabalharam de maneira primorosa cada detalhe para caracterizar a época, dos figurinos dos personagens às fitas k7 que Soo Ok coleciona.

E que delícia a trilha sonora! Quando começou a tocar A-Ha, quase dei um pulo, porque sou muito fã da banda (sim, sou da década de 80, rs). Para completar, ainda escolheram a belíssima “Dust in the Wind” (Kansas) para ser o tema principal.

Eu amo a poesia das produções asiáticas!

A cena final é linda, e ainda que o desfecho tenha me deixado bastante indignada, tenho que admitir que o filme é de uma delicadeza sem fim. Apesar de tudo o que aqueles amigos sofreram, a força da amizade os une e proporciona uma das cenas mais bonitas que já vi em filmes deste tipo.

Pure Love está disponível no Fighting Fansub. Quem tiver o premium do DramaFever também pode assisti-lo, é um dos poucos filmes lá disponíveis para a nossa região.

Espero que tenham gostado! Até mais!

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *